História, Cultura e Identidade Nacional

Posts Tagged ‘Música’

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 7

In Música on 03/08/2009 at 5:00 PM

carlos lyra

Carlos Lyra | Influência do Jazz [1963] Compositor: Carlos Lyra | LP “Depois do Carnaval: O sambalanço de Carlos Lyra” | Philips

Pobre samba meu
Foi se misturando se modernizando, e se perdeu
E o rebolado cadê?, não tem mais
Cadê o tal gingado que mexe com a gente
Coitado do meu samba mudou de repente
Influência do jazz

Quase que morreu
E acaba morrendo, está quase morrendo, não percebeu
Que o samba balança de um lado pro outro
O jazz é diferente, pra frente pra trás
E o samba meio morto ficou meio torto
Influência do jazz

No afro-cubano, vai complicando
Vai pelo cano, vai
Vai entortando, vai sem descanso
Vai, sai, cai… no balanço!

Pobre samba meu
Volta lá pro morro e pede socorro onde nasceu
Pra não ser um samba com notas demais
Não ser um samba torto pra frente pra trás
Vai ter que se virar pra poder se livrar
Da influência do jazz

Rádio Brasil: Nação e nacionalismo | No 6

In Música on 20/05/2009 at 3:55 AM

Roberto Carlos | Você não serve pra mim [1968]  Compositor: Renato Barros | LP “Roberto Carlos em ritmo de aventura” | CBS

Não fique triste, não se zangue
Com tudo que eu vou lhe falar
Sinto demais, porém, agora
Tenho que lhe explicar
Você comigo não combina
Não adianta nem tentar
Não vejo mais razão nenhuma
Para continuar

Não quero mais seu amor
Não pense que eu sou ruim
Vou procurar outro alguém
Você não serve pra mim, não serve pra mim

Uma palavra de carinho
Jamais ouvi você falar
Seu beijo tão indiferente
Foi o que me fez pensar

No tempo que eu estou perdendo
No amor que eu tenho para dar
Deve existir alguém querendo
O que você não quis ligar

Não quero mais seu amor
Não pense que eu sou ruim
Vou procurar outro alguém
Você não serve pra mim, não serve pra mim

Pode ser que alguém
Lhe queira dar um grande amor
Quero que você seja feliz
Com outro alguém porque eu . . .

Não quero mais seu amor
Não pense que eu sou ruim
Vou procurar outro alguém
Você . . . não serve pra mim

Não serve pra mim, não serve pra mim

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 5

In Música on 14/05/2009 at 8:00 PM

Tom Zé | Marcha Partido [1985] Compositor: Tom Zé | LP “No jardim da política” | Independente

http://www.archive.org/download/TomZ-MarchaPartido/TomZ-MarchaPartido_vbr_mp3.zip

Com um beijo na vanguarda
e uma palmada na retaguarda
do bebê bumbum de anjo
da política
petife patifo patifa patifafafá

E o PMDB padece patifa patifa fafá
no colo do PDS patifa patifa fafá
o PTB percebeu patifa patifa fafá
mas o PDT quer deter
se apetece ao PT ter poder
pode ser, pode não ser

Segura o pé, neném
porque na política do amor
só tem sufrágio direto
aqui também quem decide a eleição
é o voto do analfabeto.

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 4

In Música on 14/05/2009 at 1:20 PM

Língua de Trapo | Samba-Enredo da TRP [1985] Compositores: Carlos Melo e Laert Sarrumor | LP “Como é bom ser Punk” | RGE

http://www.archive.org/download/LnguaDeTrapo/LnguaDeTrapo_vbr_mp3.zip

TRP pede passagem, pra mostrar sua bateria
E seu passado de coragem, defendendo a Monarquia
Salve Plinus Zorreira Zorrileira, precursor da linha-dura
Grande baluarte da ditadura
Legislador da Inquisição, implacável justiceiro
Homem de grande erudição, lia Mein Kampf no banheiro
No tribunal de Nuremberg, defendeu o Mussolini
Sob os auspícios do Lindenberg
E hoje ele se preocupa com a infiltração comunista
No clero progressista (e o Lefebvre)
Lefebvre, fiel companheiro incomparável amigo,
Irrepreensível mentor
Exerce completo fascínio e vai incutindo em Plinus
O gênio conservador
Digno de um poema do Ezra Pound, quer que o
Brasil se transforme num imenso Play Ground
No carnaval a escola comemora nascimento de Nossa Senhora
E a defesa da tradição, cantando esse refrão:
Anauê, Anauê, Anauá, TRP acabou de chegar (repete)
E hoje sou fascista na avenida, minha escola é a mais querida
Dos reaça nacional (repete)
Plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim, plim,
Era assim que a vovó seu Plinus chamava

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 3

In Música on 13/05/2009 at 1:23 PM

Nara Leão, Zé Keti e João do Vale | Tiradentes [1964] Compositores: Ary Toledo e Francisco de Assis | LP “Show Opinião” | Philips

Foi no ano de 1789 em Minas Gerais que o fato se deu
E havia derrame do ouro que era um tesouro que os brasileiros tinham que pagar
Esse ouro ía longe distante,passava o mar,ía pra Portugal para o rei gastar
O mineiro que é bom brasileiro e que é altaneiro garrou a pensar:
se esse ouro é ouro da terra e da nossa terra, por que que ele vai?
Se juntaram numa reunião, resolveram fazer uma conspiração

Manuel da Costa, Antonio Gonzaga, Oliveira Rolin
e tem mais um nome que é o nome do homem que foi mais herói, este fica pro fim
e o nome do homem que foi mais herói, aprenda quem quiser: Joaquim José da Silva Xavier
e que foi chamado em todos os tempos, por todas as gentes de o Tiradentes

Se saber mais tu queres, te digo era alferes, era um militar
e havia entre os conjurados um homem danado, veja o que ele fez
e seu nome é triste sem glória, ficou na história, Silvério dos Reis

E esse feio traidor foi correndo falar com o governador,
contou tudo fez uma tal cena que o visconde de Barbacena
soltou os milico na rua, mandou sentar pua, pegar e bater e matar e prender

Foram então pegados todos os conjurados, encarcerados numa prisão
E no fim de um tempo foram todos soltados, só o Tiradentes morreu enforcado,
chamando pra si a culpa por inteiro,a culpa de tudo,foi homem peitudo, foi bom brasileiro

Esta história bem verdadeira, foi a luta primeira que se deu no Brasil
E depois outras tantas outras houveram que por fim fizeram
um Brasil mais decente, um Brasil independente

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 2

In Música on 13/05/2009 at 3:09 AM

Gilberto Gil | Chiclete com Banana [1972] Compositor: Gilberto Gil | LP “Expresso 2222” | Phonogram

Só ponho bebop no meu samba
Quando o Tio Sam pegar no tamborim
Quando ele pegar no pandeiro e no zabumba
Quando ele entender que o samba não é rumba
Aí eu vou misturar Miami com Copacabana
Chicletes eu misturo com banana
E o meu samba vai ficar assim

(Refrão)
Bebop, Bebop, Bebop
Bebop, Bebop, Bebop
Bebop, Bebop, Bebop
Quero ver a grande confusão
Bebop, Bebop, Bebop,
Bebop, Bebop, Bebop,
Bebop, Bebop, Bebop,
É o samba-rock, meu irmão

Mas em compensação
Quero ver o boogie-woogie de pandeiro e violão
Quero ver o Tio Sam de frigideira
Numa batucada brasileira
Quero ver o Tio Sam de frigideira
Numa batucada brasileira

(Refrão)

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 1

In Música on 13/05/2009 at 12:38 AM

Os Incríveis | Eu Te Amo, Meu Brasil [1970] | Compositor: Dom | LP “Os Incríveis” | RCA Victor

As praias do Brasil ensolaradas
O chão onde o país se elevou
A mão de Deus abençoou
Mulher que nasce aqui tem muito mais amor
O céu do meu Brasil tem mais estrelas
O sol do meu país mais esplendor
A mão de Deus abençoou
Em terras brasileiras vou plantar amor

(Refrão)
Eu te amo meu Brasil, eu te amo
Meu coração é verde, amarelo, branco, azul anil
Eu te amo meu Brasil, eu te amo
Ninguém segura a juventude do Brasil

As tardes do Brasil são mais douradas
Mulatas brotam cheias de calor
A mão de Deus abençoou
Eu vou ficar aqui porque existe amor
No carnaval os gringos querem vê-las
No colossal desfile multi-cor
A mão de Deus abençoou
Em terras brasileiras vou plantar amor

(Refrão)

Adoro meu Brasil de madrugada
Nas horas que eu estou com meu amor
A mão de Deus abençoou
A minha amada vai comigo aonde eu vou
As noites do Brasil tem mais beleza
A hora chora de tristeza e dor
Porque a natureza sopra
E ela vai se embora enquanto eu planto amor

(Refrão)