História, Cultura e Identidade Nacional

Posts Tagged ‘brasil’

Eles Não Usam Black-tie (1981), Leon Hirszman

In Filme on 28/05/2009 at 4:30 PM

Eles nao usam black tie2

Eles Não Usam Black-tie é uma releitura da peça de Gianfrancesco Guarnieri (1958), adaptada para a conjuntura das lutas sindicais do início da década de 1980, em São Paulo. Centrada no tema da greve, o filme aborda o conflito de gerações: de um lado, o pai, velho líder sindical, inflamado pelas lutas do operariado; de outro o filho, individualista, que credita à militância do pai a miséria em que sempre viveram. Por conta da notícia de que terá um filho, resolve furar a greve, gerando um agudo conflito no interior da família.
A temática passa pela questão do abismo social entre proprietários e trabalhadores e a repressão oficial em qualquer movimento reivindicatório e sindical.
Revela uma nação dividida, contrastada com o discurso oficial de unidade e mobilização conjunta para a construção da nacionalidade típico do regime militar.

 

Ariel Pires de Almeida

Anúncios

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 3

In Música on 13/05/2009 at 1:23 PM

Nara Leão, Zé Keti e João do Vale | Tiradentes [1964] Compositores: Ary Toledo e Francisco de Assis | LP “Show Opinião” | Philips

Foi no ano de 1789 em Minas Gerais que o fato se deu
E havia derrame do ouro que era um tesouro que os brasileiros tinham que pagar
Esse ouro ía longe distante,passava o mar,ía pra Portugal para o rei gastar
O mineiro que é bom brasileiro e que é altaneiro garrou a pensar:
se esse ouro é ouro da terra e da nossa terra, por que que ele vai?
Se juntaram numa reunião, resolveram fazer uma conspiração

Manuel da Costa, Antonio Gonzaga, Oliveira Rolin
e tem mais um nome que é o nome do homem que foi mais herói, este fica pro fim
e o nome do homem que foi mais herói, aprenda quem quiser: Joaquim José da Silva Xavier
e que foi chamado em todos os tempos, por todas as gentes de o Tiradentes

Se saber mais tu queres, te digo era alferes, era um militar
e havia entre os conjurados um homem danado, veja o que ele fez
e seu nome é triste sem glória, ficou na história, Silvério dos Reis

E esse feio traidor foi correndo falar com o governador,
contou tudo fez uma tal cena que o visconde de Barbacena
soltou os milico na rua, mandou sentar pua, pegar e bater e matar e prender

Foram então pegados todos os conjurados, encarcerados numa prisão
E no fim de um tempo foram todos soltados, só o Tiradentes morreu enforcado,
chamando pra si a culpa por inteiro,a culpa de tudo,foi homem peitudo, foi bom brasileiro

Esta história bem verdadeira, foi a luta primeira que se deu no Brasil
E depois outras tantas outras houveram que por fim fizeram
um Brasil mais decente, um Brasil independente

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 2

In Música on 13/05/2009 at 3:09 AM

Gilberto Gil | Chiclete com Banana [1972] Compositor: Gilberto Gil | LP “Expresso 2222” | Phonogram

Só ponho bebop no meu samba
Quando o Tio Sam pegar no tamborim
Quando ele pegar no pandeiro e no zabumba
Quando ele entender que o samba não é rumba
Aí eu vou misturar Miami com Copacabana
Chicletes eu misturo com banana
E o meu samba vai ficar assim

(Refrão)
Bebop, Bebop, Bebop
Bebop, Bebop, Bebop
Bebop, Bebop, Bebop
Quero ver a grande confusão
Bebop, Bebop, Bebop,
Bebop, Bebop, Bebop,
Bebop, Bebop, Bebop,
É o samba-rock, meu irmão

Mas em compensação
Quero ver o boogie-woogie de pandeiro e violão
Quero ver o Tio Sam de frigideira
Numa batucada brasileira
Quero ver o Tio Sam de frigideira
Numa batucada brasileira

(Refrão)

Rádio Brasil: Nação e Nacionalismo | No 1

In Música on 13/05/2009 at 12:38 AM

Os Incríveis | Eu Te Amo, Meu Brasil [1970] | Compositor: Dom | LP “Os Incríveis” | RCA Victor

As praias do Brasil ensolaradas
O chão onde o país se elevou
A mão de Deus abençoou
Mulher que nasce aqui tem muito mais amor
O céu do meu Brasil tem mais estrelas
O sol do meu país mais esplendor
A mão de Deus abençoou
Em terras brasileiras vou plantar amor

(Refrão)
Eu te amo meu Brasil, eu te amo
Meu coração é verde, amarelo, branco, azul anil
Eu te amo meu Brasil, eu te amo
Ninguém segura a juventude do Brasil

As tardes do Brasil são mais douradas
Mulatas brotam cheias de calor
A mão de Deus abençoou
Eu vou ficar aqui porque existe amor
No carnaval os gringos querem vê-las
No colossal desfile multi-cor
A mão de Deus abençoou
Em terras brasileiras vou plantar amor

(Refrão)

Adoro meu Brasil de madrugada
Nas horas que eu estou com meu amor
A mão de Deus abençoou
A minha amada vai comigo aonde eu vou
As noites do Brasil tem mais beleza
A hora chora de tristeza e dor
Porque a natureza sopra
E ela vai se embora enquanto eu planto amor

(Refrão)